AVÓS À DISTÂNCIA

A avó do menino
A avó
vive só.
Na casa da avó
o galo liró
faz “cocorocó!”
A avó bate pão-de-ló
e anda um vento-t-o-tó
na cortina de filó.

A avó
vive só.
Mas se o neto meninó
mas se o neto Ricardó
mas se o neto travessó
vai à casa da avó,
os dois jogam dominó.
– Cecília Meireles, no livro “Ou isto ou aquilo”.

O Super Reikinho ensinou o menino que tem a avó que vive só, como podem ter uma grande aventura neste momento. Não vão estar juntinhos a jogar dominó, mas vão fazer muitas coisas diferentes e divertidas. Quando tudo isto do covid passar, ele vão ter recordações muito giras!! O Super Reikinho ensina, como fintar o Covid!

Logo que cheguei a casa, pedi à minha mãe para ligar à avó que vive só. Todos os dias falo muito tempo com ela. Gosto tanto das coisas que ela me conta!! Sabes, o telemóvel da minha avó que vive só, não tem câmera, pois ela diz que não está para essas modernices. Já passei algumas horas a ensinar, a avó até escreveu tudo num pequeno bloquinho que ela tem para a recordar de algumas coisas que já vai esquecendo, mas quando tem que atender ela já não sabe como é. Então só falamos! E é muito divertido!! Queres ver como fazemos?

  • Hoje é dia de jogar ao esconde esconde com a avó. – “adivinha lá onde estou escondida?” Eu fecho os olhos e revejo a casa da avó. Hummm será que hoje ela se escondeu atrás daquela grande jarra? Acertei!!! Agora é a vez da avó acertar onde me vou esconder. Hoje ela não me conseguiu encontrar, por isso eu ganhei! Divertimo-nos tanto!!
  • Ontem foi dia da avó contar uma história. Ah, mas não é uma história qualquer, é uma história de quando ela era criança. Adoro as histórias da avó! Ela também me fala do Amor que tinha pelo meu avó e as aventuras dos dois.
  • Amanhã é dia de fazermos um desenho. A avó tem uma imaginação muito gira. Ela conta-me como é o desenho dela e eu conto o meu.
  • Segundas-feiras é para prepararmos uma surpresa. Aquilo que nós quisermos. Ás vezes não e fácil e tenho que pensar muito como surpreender a avó, mas consigo sempre.
  • Na sexta-feira a mãe coloca todas as coisas para eu dar à avó no domingo, dentro de um saco e não podemos mexer mais. Ela diz que é para ir tudo limpinho.
  • No sábado faço um docinho para a avó.
  • E chega o domingo!! ´É dia de ver a avó!! Coloco a minha luva de Super Heroi, arrumo tudo muito arrumadinho dentro do saco especial e vou à casa da avó entregar. No meu saco especial eu tenho o meu desenho, a minha surpresa, e o docinho. Sabes que o pai fez uma casinha de plástico muito gira no jardim da avó para deixarmos lá as nossas coisas todas limpinhas. Chamamos a casa do Amor. Estou sempre tão ansioso para ver o que avó deixou lá para mim!! depois a avó vem e fazemos as nossas palhaçadas. Não a posso abraçar, mas não faz mal pois sei que é para ela não ficar doente.

0 comments
0 likes
Prev post: Filhos da pandemiaNext post: As crianças e a compaixão

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *